tel.: (11) 3675-7810
abap@abap.org.br

171
Datas

4 a 6 JUNHO 2014
51st IFLA (International Federation of Landscape Architects) World Congress
Thinking and Action: EarthHome & LandSpace; Ideas, Strategy and Action
Buenos Aires

Mais informações

10 A 13 SETEMBRO
APPURBANA 2014 – "A dimensão ambiental da cidade"
Belém

5 A 8 DEZEMBRO
I Seminário sobre
Regeneração Ambiental de Cidades: Águas Urbanas
Mais de 70 trabalhos inscritos de todo o Brasil.
Rio de Janeiro
Mais informações

Chamadas de Trabalhos

Recebimento até 30 ABRIL APPURBANA 2014
Grupos: A dimensão ambiental da cidade como objeto de discussão teórica; Interfaces entre a política ambiental e a política urbana; Legislação ambiental e urbanística; Experiências de intervenções em APPs urbanas; História ambiental e dimensões culturais do ambiente urbano; Engenharia ambiental de tecnologias de recuperação ambiental urbana.
Contato: appurbana2014@gmail.com

Viagem

Pier C Park
O Pier C Park compõe-se de um conjunto de passarelas sobre as águas do Rio Hudson e uma “ilhota” que traz playground, jardins, espaços para pesca e para a contemplação, em Hoboken, New Jersey. Com vista para Manhattan, o novo parque representa um novo uso desta orla, com o lazer e o acesso público sendo privilegiados sobre os usos industriais e portuários. O projeto é do escritório norte-americano MVVA, liderado por Laura Solano, Mateus Urbanski, e Michael Van Valkenburgh.
Mais informações

Frases

“Seria ideal plantarem-se apenas as espécies nativas, mas isso, em certas áreas, talvez não produzisse um jardim.”
Roberto Burle Marx (1909-1994)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Institucional: UMA CARTA E VÁRIAS REALIZAÇÕES

materia01Frente às alterações legais que regem a nossa profissão, deflagradas a partir da instituição do Conselho e do Colegiado Permanente de Entidades de Arquitetura e Urbanismo, enfatizamos o teor da Carta de Curitiba, editada em setembro de 2013, que destaca, dentre outros aspectos, “[...] a necessidade de conscientização da importância da proteção e valorização das paisagens naturais e culturais, especialmente por meio de políticas públicas que considerem os estudos, o planejamento e os projetos paisagísticos, em suas diferentes escalas, como prioridade indispensável das ações governamentais brasileiras [...]”. Nesse contexto, é imprescindível, no âmbito das realizações deste novo ano, a expansão da representação da ABAP em todo o território nacional, por meio da efetiva participação dos seus associados na constituição de núcleos da associação nos diversos estados brasileiros, inclusive visando à composição dos colegiados permanentes estaduais.
Arquiteta Urbanista Paisagista
Letícia Peret Antunes Hardt
Presidente da ABAP

Núcleo RJ: CURSO SOBRE VEGETAÇÃO NATIVA

Curso: A vegetação nativa em projetos paisagísticosO Núcleo Rio de Janeiro da ABAP com o apoio do CAU/RJ, realizou o primeiro curso A Vegetação Nativa em Projetos Paisagísticos, com o objetivo de complementar a formação de arquitetos e urbanistas, assim como de outros profissionais de campos afins. Discutiu-se a utilização da vegetação em projetos paisagísticos, apresentando conceitos e abordagens relativas à composição; análise de aspectos formais, estruturais e ecológicos; identificação de propriedades, condicionantes e potenciais de uso dos diferentes estratos vegetais; indicação de técnicas e aplicações práticas.

O curso, organizado por Marcia Nogueira Batista, Vera Regina Tângari, Mônica Bahia Schlee e Andrea Queiroz Rego (ABAP), com o apoio de Sydnei Menezes e Christine Eksterman (CAU/RJ), contou com professores com vasta experiência em projeto e em pesquisa, de diferentes formações acadêmicas como Rita Montezuma, Pierre-Andre Martin, Eduardo Barra, Ivete Farah, Luiz Câncio, Cecília Petagna e Flavia Braga.

ASBEA: Plano Diretor Estratégico de São Paulo

Plano Diretor Estratégico de São PauloImportante iniciativa da AsBEA (Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura), o Seminário O Novo Plano Diretor Estratégico de São Paulo e seus impactos, reuniu no dia 26 de novembro, lideranças de diversas representações envolvidas no aprimoramento do projeto de lei 688/13. Estiveram presentes profissionais arquitetos e urbanistas, incorporadores, construtores, representantes e técnicos do poder público executivo e legislativo com a missão comum de trocar informações e discutir de maneira efetiva e aprofundada os impactos do novo plano diretor tanto no processo de implantação de novos empreendimentos quanto na atividade de projeto, seu licenciamento bem como na intervenção no desenho da paisagem da cidade.

O "Grupo de Trabalho Legislação Urbanística" da AsBEA, composto por dez escritórios de arquitetura que há mais de 10 anos estudam a legislação em edifícios e urbanística aplicada à cidade, apresentou estudos técnicos e simulações que apontaram para dificuldades, dúvidas, adequações e interrogações a partir do projeto de lei ora em tramitação.

Nessa atmosfera de debate e troca de informação, foram abordadas questões fundamentais para que não se aprove um texto com lacunas que, se não resolvidas, poderão causar dificuldades para a operacionalização da lei e para a dinâmica saudável da cidade. O momento é crucial para estas questões serem avaliadas e aprimoradas. O evento teve o apoio institucional da ABAP e contou com a presença de Nina Vaisman e Fany Galender.
Texto: Arq. Adriana Levisky

LIVRO: Paisagismo urbano - Requalificação e Criação de Imagens

Requalificação e Criação de ImagensParques, praças e calçadões são bens urbanos valiosos. Alguns são tão bem sucedidos que ser tornam cartões-postais das cidades e recebendo pessoas de todas as idades e classes sociais. O livro de Francine Gramacho Sakata traz um panorama de ações paisagísticas em cinco capitais brasileiras, nas quais os investimentos de verbas públicas em espaços livres foi intenso e os projetos foram utilizados para reforçar uma imagem de modernização das cidades, como metáforas de uma nova realidade.

Como são feitos os projetos urbano-paisagísticos de grande porte nas cidades brasileira? A quem ou a que de fato se destinam? Como se organiza a administração pública para realizá-los? Qual o poder dos arquitetos, arquitetos paisagistas e urbanistas? A autora buscou respostas e contribui para a avaliação dos projetos paisagísticos e da sua capacidade de atendimento às necessidades da população. EDUSP, São Paulo, 2011.

Sócios colaboradores
Remaster
Haiah
Paisagem Escrita é uma publicação da ABAP